Informação sobre fibromialgia, causas, sintomas e tratamento da fibromialgia, identificando o modo como se obtêm diagnóstico


quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

O que importa saber sobre fibromialgia

A palavra "fibromialgia" vem do termo latino que designa tecido fibroso (fibro) e do grego que designa o músculo (mio) e dor (algia). Ela é chamada de "síndrome" porque é um conjunto de sintomas, tais como dor muscular, rigidez e fadiga, em vez de ser uma doença tipica.

Quem pode contrair fibromialgia?

Cerca de 1 em cada 50 pessoas irão desenvolver fibromialgia em algum momento de sua vida. Desenvolve-se mais comumente entre as idades de 25 e 55 anos; e as mulheres são mais propensas a desenvolver esta síndrome do que os homens. Fibromialgia muitas vezes ocorre em famílias, pelo que, uma pessoa tem mais probabilidade de desenvolver fibromialgia se um parente também tiver esta condição.
Pessoas com artrite reumatóide, lúpus ou espondilite anquilosante também são mais propensas a desenvolver esta síndrome.
Muitas vezes, pessoas com fibromialgia são mais propensas a ter um histórico de trauma psicológico passado, por exemplo, abuso na infância, ou pode ter sido diagnosticado com transtorno de estresse pós-traumático.

O que causa a fibromialgia?

Ninguém sabe o que causa esta síndrome. Os investigadores especulam que ela pode ser decorrente de muitos factores diferentes, podendo ser isolados ou combinados. Pode ser útil pensar na fibromialgia como resultado da perda do bloqueio da dor, através dos sinais que fluem para baixo da espinal medula, a partir do cérebro. Perturbações devidas a estresse e sono podem enfraquecer estes sinais de bloqueio, enquanto exercício, sono de boa qualidade, técnicas de relaxamento e alguns medicamentos podem aumentar esses sinais de bloqueio da dor.

Locais testados para sensibilidade no diagnóstico de fibromialgia incluem aglomeração em torno das regiões do pescoço, ombro, tórax, quadril, joelho e cotovelo.

Quais são os sintomas de fibromialgia?

Esta síndrome afeta as pessoas de diferentes formas. Os sintomas mais comuns incluem:
- Dor, geralmente dores musculares generalizadas e rigidez, podendo ter uma sensação de que  todo o seu corpo está doendo. O pescoço e costas são mais comumente afetadas. A dor pode variar ao longo do dia. Ela pode piorar após o descanso (por exemplo, ao acordar de manhã), e/ou após a atividade.
- Cansaço e fadiga esmagadora tornando difícil a realização das suas atividades diárias normais.
- Insônia ou sono de má qualidade - acordar sem se sentir revigorado.
- Formigamento, dormência nas mãos ou pés devido à má circulação.
- Irritabilidade ou moral em baixo.
- Esquecimento e/ou falta de concentração.
- Pontos sensíveis em certas áreas do corpo.
A boa notícia é que a fibromialgia não é progressiva e não causa danos permanentes aos seus músculos, ossos ou articulações.


Como é diagnosticada a fibromialgia?

A síndrome é muitas vezes difícil de diagnosticar, já que os sintomas variam consideravelmente. Muitas vezes sobrepõe-se a outras condições, tais como dor de cabeça tensão, síndrome do intestino irritável, síndrome da fadiga crônica, dor lombar não específica, síndrome das pernas inquietas e ansiedade/depressão.
O seu médico pode sugerir alguns testes para excluir outras condições.
Novos critérios de diagnóstico foram recentemente desenvolvidos, e incluem o espectro completo dos sintomas de fibromialgia e condições relacionadas. A maioria das pessoas diagnosticadas com esta síndrome têm sintomas de dor generalizada não explicadas por outras condições, e sensibilidade em pelo menos 11 dos 18 locais específicos da dor associada À fibromialgia. No entanto, algumas pessoas ainda podem ter esta condição, mesmo sem estes sintomas.

Opções de tratamento da fibromialgia

Atualmente ainda não existe nenhuma cura conhecida para esta síndrome.
É importante lembrar que, com ajuda e uma melhor compreensão, os sintomas podem ser geridos de forma eficaz. Contacte o seu médico quando a dor for mais grave, afetando suas atividades normais.

Medicamentos

Medicamentos só são raramente bem sucedidos no tratamento da fibromialgia, mas eles podem ser parte do manejo desta síndrome. Medicamentos serão prescritos com base na experiência de cada indivíduo, e da variedade de sintomas da fibromialgia. Medicamentos podem ajudar a reduzir a dor e melhorar o sono. Estes podem incluir:
- Analgésicos como o paracetamol, ou fármacos anti-inflamatórios não-esteróides (NSAIDs), que são geralmente ineficazes ou apenas minimamente eficazes em casos de fibromialgia, embora ainda possam ser úteis para o tratamento de dor artrítica subjacente.
- Antidepressivos tricíclicos, como a amitriptilina e nortriptilina, que geralmente são usados ​​em doses muito baixas para melhorar a qualidade do sono e para tratar o desequilíbrio de neurotransmissores nas vias de condução da dor. Você não precisa de sofrer de depressão para beneficiar deste tipo de medicação.
- Drogas mais novas, como gabapentina e pregabalina podem ajudar, agindo diretamente sobre os caminhos da dor.

Exercício físico

O exercício aeróbico vai ajudar a melhorar o seu humor, aumentar o tônus ​​muscular, melhorar a circulação sanguínea, aliviar problemas digestivos e ajuda no sono. A chave para um programa de exercícios, especialmente se você estiver com dores, é começar gradualmente. Idealmente, o programa deve incluir alongamento, fortalecimento e exercício aeróbico. A melhor maneira de começar um programa de condicionamento físico é iniciar-se com sessões curtas de apenas alguns minutos de exercícios de baixo impacto e suaves, como caminhada e natação.
Aquecimento antes do exercício é muito importante.

Intervenções e técnicas de relaxamento psicológico

Foi demonstrado que uma terapia comportamental pode ajudar as pessoas com fibromialgia. Isso deve ser feito com um terapeuta treinado ou psicólogo clínico. Para as pessoas com grave trauma psicológico, aconselhamento ou psicoterapia pode ser necessário.
Outras terapias e técnicas de relaxamento podem ajudar a facilitar a tensão muscular e ansiedade. Elas também podem melhorar a mobilidade e diminuir a rigidez muscular.
Estas incluem:
- Acupuntura;
- Massagem;
- Tai Chi e Qi Gong;
- Hipnoterapia;
- Calor infravermelho;
- Hidroterapia;
- Compressas quentes e frias;
- Ioga;
- Meditação.

Atividade equilíbrio e repouso

Aprenda a ouvir o seu corpo e seja guiado por ele. Tente planejar atividades do seu dia e semana, quebrando-os em pequenas tarefas gerenciáveis ​​com pausas regulares, já que isso vai ajudar a evitar a fadiga esmagadora e a diminuir a sua dor.

Reduzir o estresse

Aprenda a relaxar, já que o relaxe vai ajudar a reduzir a dor e promover o sono repousante. Escolha uma variedade de formas para relaxar, tanto física quanto emocionalmente.

Fale com o seu médico e equipe de saúde

Aprenda tudo sobre a fibromialgia e desempenhe um papel activo no seu tratamento, já que nem todas as informações que você lê ou ouve sobre tratamentos de fibromialgia são confiáveis, então discuta sempre com os profissionais de saúde sobre tratamentos de que você ouviu falar ou que esteja a pensar implementar.

Procure apoio

Viver e lidar com uma condição crônica pode ser difícil. Por vezes, você pode sentir-se irritado, deprimido e isolado. Converse com sua família e profissionais de saúde e procure apoio de grupos, já que eles podem fornecer-lhe recursos para ajudar a lidar com a fibromialgia.
Programas de autogestão para pessoas com doenças crônicas, incluindo fibromialgia, fornecem informações úteis, recursos e apoio para controlar os sintomas da fibromialgia.

ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL